Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A IMPORTANCIA DAS CORES NO AMBIENTE DE APRENDIZADO

A IMPORTÂNCIA DAS CORES NO AMBIENTE DE APRENDIZADO
Luciane Cordeiro dos Santos Licenciatura em Matemática pela Unitins Pós-graduada em Psicopedagogia Clinica e Institucional Pela FAVIX
RESUMO: Harmonizar um ambiente de estudo é tão válido como ter o Plano Educacional bem elaborado em uma escola, assim, frente as descobertas no campo da aprendizagem relativo à cromoterapia, e as muitas pesquisas, podemos afirmar que de acordo com as cores utilizadas no ambiente de aprendizagem, pode-se melhorar não só o desempenho do aluno bem como a eficácia e competência do corpo docente acarretando um ambiente harmônico e descontraído, corroborando para um ensino de qualidade.
Palavras chaves: Cor; Ambiente de Aprendizagem; Dificuldades de Aprendizado; Harmonizar, eficiência, cromoterapia.
 ______________________________________________________________________
  SUMMARY: Harmonize a learning environment is as valid as have a good Educational Plan developed in a school, with advances and the findings in the field of learning and in area on color therapy, and the many research, we can say that according to the colors used in the learning environment, one can not only improve student achievement as the efficiency of teachers, unveiling a relaxed and harmonious environment, corroborating a quality education. Keywords: Color; Learning Environment, Learning Difficulties, harmonize, efficiency, color therapy. _________________________________________________________________________

A COR NO AMBIENTE DE APRENDIZADO

No ambiente físico de aprendizagem, a cor é um dos fatores importantes na composição do interior, tanto das salas de aulas como dos ambientes individuais da escola; ela Pode produzir impactos no desempenho do aluno, bem como intensificar a eficácia e eficiência da equipe de professores. Estudos têm demonstrado que as cores e seus padrões específicos podem influenciar diretamente a saúde, a moral, emoções, comportamento, e o desempenho dos alunos; dependendo da cultura do indivíduo, idade, sexo e nível de desenvolvimento, ajudando, ou não, no assunto a serem estudados, e a atividade que está sendo realizado em sala de aula. Para a harmonia de um ambiente é preciso analisar a cor, é preciso um ambiente bem equilibrado visualmente. Um ambiente harmônico é a integração arquitetônica de valor artístico com o conforto visual e funcional, assim sendo, é imprescindível uma experiência em tecnologia para derivar uma percepção significativa. Além da cor do espaço interior destaca-se também a forma, luz e textura, elementos de design importantes que podem ser usados para criar um ambiente de aprendizado enriquecido. Quão importante é um ambiente de aprendizagem enriquecido? É uma experiência de absorção para os alunos com vistas a desenvolver a imaginação, consciência e um desejo de aprender. "Enriquecimento do espaço de aprendizagem reforça a capacidade do aluno para pensar, criar, inventar, expressar-se com o outro, facilitar o trabalho em equipe”( Englebrecht, Kathie, 2003). Nas escolas Italianas primárias, valoriza-se muito um ambiente enriquecido, para eles, a harmonia visual do ambiente é tão importante quanto o "professor": as crianças são engenhosas, curiosas, competentes, seres criativos e sociais, elas criam significados em seu mundo através do ambiente passando a se sentirem parte de um todo complexo. Essa abordagem de valorização dos componentes do espaço visual físico foi inicialmente estabelecida no pós - 2ª guerra mundial, na Itália, e, é baseado na filosofia de que as crianças devem ter o controle de sua própria aprendizagem, no construtivismo, desempenhando um papel crítico em um sistema de educação bem-sucedida. Esses, são alguns dos significados das cores, segundo a ótica da Cromoterapia, ciência que emprega as diferentes cores para alterar ou manter as vibrações do corpo naquela freqüência que resulta em saúde, bem estar e harmonia: COR Características Óleos Relacionados Observações VIOLETA · Cor da transmutação, útil em pessoas resistentes às mudanças do cotidiano. · Preventivo de processos infecciosos. · Auxilia a meditação e elevação Canela, Laranja, Flor de Laranjeira, Citronela, Sândalo o uso contínuo tende a gerar tensão ANIL · ligado à intuição e assuntos da mente Cedro, Lavanda AZUL · Distúrbios do sono / Agitação (inclusive mental), Tensão muscular e Stress. · Quando se busca a paz no ambiente · Ligado à fala (sapos engolidos; dificuldade para se expressar) Lavanda, Néroli, Almíscar, Sândalo excelente para uso no quarto de dormir. Não indicado para atividades que exijam grande concentração VERDE · Cor da Saúde, é excelente para problemas orgânicos. · Muito eficaz quando há histórico de problemas digestivos e no sistema nervoso. Menta, Limão, Lemongrass O uso excessivo tende a estimular a depressão. AMARELO · Útil em tratamento de problemas ósseos.· Concentração mental e fixação de informações (excelente cor para estudantes) Patchoully, Laranja, Pinho, Cravo, Gerânio O uso excessivo tende a gerar tensão. LARANJA · Ligado aos órgãos sexuais e rins, estimula o apetite e digestão. · Aplicado em problemas cardíacos Citrus, Herbal ROSA · Sendo a cor do Amor Universal, é excelente para ambientes com pessoas tristes, deprimidas e angustiadas. Rosa, Ylang-Ylang, Sândalo VERMELHO · Aumenta a atividade física das pessoas e seus órgãos.· Estimula o desenvolvimento e alívio das funções respiratórias em crianças. · Eficaz em distúrbios relacionados à pele e sangue. Eucalipto, Palmarosa, Pinho, Gerânio Alerta: evite esta cor em casos de hipertensão. · 
CORES RECOMENDADAS PARA O AMBIENTE ESCOLAR: 
 • Ginásio: ATIVIDADE - vermelho, vermelho-laranja, laranja luz amarela, quente, damasco, laranja, limão, verde médio, sem turquesa • Corredor: RELAXAMENTO - verde, azul, magenta, cores da escola • lanchonete: Nutritivos - laranja, vermelho, verde limão, marrom escuro, sem azul, nada de verde-amarelo, e nem magenta • Auditório: DIGNIDADE-violeta, verde, preto escuro, azul marinho, neutros quentes, roxo, bordô • Pátio: REPOUSO - luz verde, pêssego, rosa, luz verde, aqua-marine, creme de pêssego, e nenhum branco, sem cores escuras, sem cores fortes • Biblioteca: EXTASE - verde, azul, marrom, tons de terra, nada de vermelho, nem de laranja • Refeitório: HOME - verde, marrom, bege • Banheiros: CONFORTO-branco, azul, • Sala de Orientação: HARMONIA-verde, pêssego, lavanda, marrom médio, amarelo; nenhum vermelho, nem amarelo brilhante • Escritórios: RELAX - turquesa, azul, marrom, verde, magenta; Arenito, ouro claro,verde claro, azul-verde, preto; nenhum vermelho, nem azul • Entradas: Cores da escola • Palestra (organização): Pensativo-azul, verde, violeta, magenta • Laboratórios de Informáticas: INCENTIVAR - cores médias, proporcionam alívio visual; sem cores vivas • Laboratório de Ciências Biológicas: NATUREZA - azul, verde, verde escuro, marrom, bege • Química: LÓGICA - azul, verde, indigo • Física: ENERGIA-azul, amarelo, verde, indigo • Língua Estrangeira: AMIZADE - amarelo • História: Ação - âmbar, azul, amarelo, verde mar • Matemática: LÓGICA - índigo, azul • Estudos Sociais: SOCIAL - laranja, verde, marrom • Drama: PAIXÃO - laranja, anil, azul, violeta, vermelho, branco • Arte: CREATIVE - verde, violeta, vermelho, pêssego, rosa, amarelo claro • Instalações Atléticas: VITALIDADE-vermelho, laranja, cores fortes, sem turquesa • Cozinha: APETITE - laranja, amarelo claro Estas cores devem ser usadas observando se o impacto que cada uma causa no aluno, e desempenho esperado pela escola. · 
PREFERÊNCIA DE COR SEGUNDO AS IDADES DAS CRIANÇAS
As crianças são atraídas por cores quentes e brilhantes. Conforme a criança amadurece, as preferências de matizes mudam para cores mais escuras, são exemplos: pastéis (ensino fundamental) a brilhante cores média-frio como verdes, azuis e verde-azulados; já no Ensino médio observa-se uma nova tendência, tais como vinho, cinza, azul marinho, verde escuro, azul-turquesa profundo, e violeta (BANNING, CAROLYN E JAMES, 2000). Da mesma forma, como as crianças amadurecem, na adolescência, há uma atenuada na preferência de cores primária, que tendem a associar com imaturidade. No ensino médio, as cores mais preferidas são: o verde (natureza, árvores, conforto) e amarelo claro (vida, energia, felicidade, Verão). Estas cores foram seguidas por azul (calma, relaxamento), roxo vermelho (amor, romance), (calma, relaxamento, alegria), azul-esverdeado, vermelho-roxo, amarelo e vermelho, e azul-púrpura. As Cores no ambiente de aprendizagem oferece uma atmosfera menos ameaçadora que favorece o processamento visual, reduz o stress e os desafios do desenvolvimento do cérebro através da estimulação visual relacionados à um padrão de busca. A cor é uma percepção visual provocada pela ação de um feixe de fótons sobre células especializadas da retina, que transmitem através de informação pré-processada no nervo óptico, impressões para o sistema nervoso (Wikipedia), conclui-se com a definição de cor, que a estimulação visual realmente reestrutura o cérebro, fazendo conexões mais fortes, ao passo que promove o pensamento visual, e auxilia na resolução de problemas e na criatividade. A variedade de cores tende a reduzir o tédio e a passividade. Portanto, salas de aula deve incorporar uma variedade de cores (com base na idade, no gênero, no sujeito e nas atividades) para reduzir a monotonia e aumentar a percepção visual dinamizada, tudo com muita harmonia. No entanto o uso excessivo, de cor - usando mais que seis cores em um ambiente de aprendizagem – podem cegar o senso de habilidades cognitivas da mente, causando uma poluição visual. A capacidade de atenção é ampliada através da cor, ao evitar um ambiente monótono e assim ajudando o aluno a ficar Focalizado, através da estimulação mental, aumentando sua produtividade e precisão. O grau de estimulação e o grau de concentração são afetados diretamente pela cor, contrastando a fadiga ocular, brilho, com vistas a uma distração mínima. A percepção de tempo também pode ser alterada com o uso de cores adequadas, estas podem ajudar a aumentar o orgulho da escola, reduzir o comportamento disruptivo e agressivo, reduzir o vandalismo, reduzir o absentismo, e fornecer um fundo de apoio para as atividades que estão sendo realizadas. ·
FISIOLOGIA DA COR E HISTOLOGIA DA CROMOTERAPIA
Cores diferentes produzem respostas fisiológicas distintas no corpo humano: influenciam na pressão arterial, freqüência cardíaca, respiração, digestão, na temperatura do corpo, e na atividade cerebral. Mesmo os indivíduos cegos, como confirmado pelo neuropsicólogo Kurt Goldstein, experimentam diferentes sensações fisiológicas sob diferentes luzes coloridas, (visão dermo-óptica). Os daltônico, e, de olhos vendados, também podem distinguir cor e forma. Pesquisas confirmaram que certas partes do cérebro não são apenas sensível à luz, mas também respondem diferentemente a diferentes comprimentos de onda (cores). Acredita-se que cores diferentes interagem de forma diferente com o sistema endócrino para estimular ou reduzir a produção de hormônios. A Cromoterapia, terapia que utiliza a cor para curar (também conhecida como terapia de luz ou colorologia) teve uma longa e difícil história. Originalmente foi desenvolvido pelos antigos (Índia, Grécia, China, Egito), e hoje, cada vez mais tem sido usada como alternativa de tratamento complementar/holística aos tratamentos médicos convencionais. No século 20 a cor foi introduzida em sala de aula para efeitos terapêuticos. Esta prática foi baseado no trabalho de Rudolph Steiner, fundador do sistema escolar Waldorf. Rudolph estava convencido de que as preferências de cor demonstravam um estado de espírito e estavam relacionados com a taxa metabólica, secreções glandulares e respostas autonômicas dos indivíduos. Na década de 1940, o cientistas russos estabeleceram que a cor vermelha estimulava o sistema nervoso simpático, enquanto o azul estimulava o sistema nervoso parassimpático. Em 1958, era descoberto que os sentimentos de excitação era produzido pela cor vermelha e que ao mesmo tempo era um fator perturbador para ansiedade ou assuntos tensos, enquanto a tranqüilidade e o bem-estar era gerada pela cor azul, assim como também, se descobriu que a pressão arterial aumentava sob a luz vermelha e diminuía sob a luz azul, relacionando as alterações da pressão arterial a mudanças no comprimento de onda de luz. Em 1990, a conferência anual da Associação Americana de Avanço da Ciência informou sobre o sucesso do uso de luz azul no tratamento de uma ampla variedade de problemas psicológicos, incluindo vícios, distúrbios alimentares, impotência e depressão. A cor pode ter um efeito positivo ou negativo. Portanto, cores específicas e quantidades de cores são usados para tratar partes específicas do corpo. A Terapia da luz é usado para tratar depressão e transtorno afetivo sensorial. Na década de 1970, o médico naturopata alemão e acupunturista Croke, Manohar (2002) desenvolveu a Colorpuntura esogetic, usando Luz, semelhante à acupuntura, aplicada em determinados locais específicos do corpo, para o restabelecimento da saúde. A cor tem sido utilizada para alterar ondas cerebrais alfa; as atividade (alerta) e a produção de hormônios que afetam o humor, o nível de energia e a clareza mental. Esquema de como o cérebro processa a percepção das cores. Com o resultado de pesquisas da NASA no espaço, através do crescimento das plantas de transporte, com vistas a neutralizar os efeitos debilitantes da gravidade experimentada pelos astronautas, PDT ou terapia foto-dinâmica utilizando LED (Luz diodo emissor de tecnologia) foi utilizada para acelerar a fase inicial da cicatrização de feridas (Medical College de Wisconsin), ativar drogas sensíveis à luz para aumentar a sua eficácia no tratamento do câncer, e na melhora do funcionamento das células humana. Lá também têm sido promissores os resultados da investigação médica com a luz em uma variedade de cânceres e tumores, e, luz pulsada (LED vermelho) tem sido usada para reduzir a dor da radioterapia em tratamentos de câncer de mama. Para aumentar o efeito terapêutico, os experimentos foram realizados com efeito a associar sons particulares com cores ou traduzir determinadas cores em sons ou padrões de som para prestar um serviço mais abrangente na experiência de tratamento. · 
A PSICOLOGIA DAS CORES
A cor é uma parte inseparável de nossas vidas e é parte de tudo o que percebemos. A cor tem um forte impacto em nossas emoções e sentimentos (Hemphill, 1996; Lang, 1993; Mahnke, 1996). “Há uma conexão direta entre o cérebro e o corpo, e as reações às cores ocorrem independentemente do pensamento ou deliberação” (Birren 1987). Estas reações são: • Quente / ativo, versus frio / passiva; • Luz / ativo, versus profunda / passivo; • Quente: contatos externos e ambientais; • Frio: perdas internas; • Vermelho: estimulação do sistema nervoso autônomo - maiores comprimentos de onda; • Azul: efeito de sedação - comprimentos de onda mais curtos. Cores muito brilhantes e intensas desencadeiam uma resposta do cérebro, chamados "primitivos", o sistema límbico. Esta é uma resposta emocional ligado ao nosso patrimônio biológico da cor como comunicação. Algumas cores podem estar associadas a várias emoções diferentes, e algumas emoções podem estar associadas a mais de uma cor. As Emoções podem ser divididas em humor e sentimentos. Um sentimento é um estado emocional que é o resultado de sensações, ou seja, uma resposta mais imediata às percepções. COR E CULTURA A cor transmite expectativas diferentes para o aluno, dependendo de seu meio cultural. As falsas percepções e as confusões poderão ocorrer se a cor for usada de uma forma que não corresponda as expectativas do aluno E os requisitos ambientais. Por exemplo, o vermelho pode iniciar sentimentos de perigo (EUA), a aristocracia (França), a raiva da morte (Egito), criatividade (Índia), (Japão), ou a felicidade (China). Azul pode significar masculinidade (EUA), paz (França), fé (Egito), e vilania (Japão). Verde pode significar segurança (EUA), criminalidade (França), fertilidade (Egito), prosperidade (Índia), e juventude (Japão). Amarelo "pode significar covardia (EUA), temporária (França), felicidade (Egito), o sucesso (Índia), e nobreza (Japão). Branca pode significar grau de pureza (EUA), neutralidade (França), alegria (Egito), e morte (Índia e Japão). Não basta conhecer os conceitos genéricos sobre as cores, e preciso também, utiliza-las observando o milie, pois o meio faz parte da cultura de um determinado local, assim como a representação das cores.
CONCLUSÃO
Diante das descobertas no campo da aprendizagem relativo à cromoterapia, e as muitas pesquisas, podemos afirmar que de acordo com as cores utilizadas no ambiente de aprendizagem, pode-se melhorar não só o desempenho do aluno bem como a eficácia e competência do corpo docente  acarretando um ambiente harmônico e descontraído, corroborando para um ensino de qualidade. Principalmente no que diz respeito à Educação de Alunos com dificuldades de aprendizado o qual pode ter seu rendimento melhorado de acordo com o design das salas de aulas, no que diz respeito às cores e a luminosidade do ambiente.
__________________________________________ 
 REFERÊNCIAS:
BANNING, CAROLYN E JAMES . "O ambiente físico da sala de aula da faculdade e seus Efeitos sobre os alunos, "Campus Ecologist, Ohio State University 2000. BIRREN, Faber. The principles of harmony and contrast of colors. Pennsylvania, Schifer Publishing LTD, 1987. CONFERENCIA ANUAL DA ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE AVANÇO DA CIÊNCIA, 1990. CROKE, MANOHAR. "Colorpuntura Esogetic," Hoje Acupuntura, 2002. ENGLEBRECHT, KATHIE. O impacto da cor sobre Aprendizagem, NeoCon, 2003. GOLDSTEIN, KURT. Human Nature in the Light of Psychopathology. CAMBRIDGE: HARVARD UNIVERSITY PRESS 1940. HTTP://WWW.AFCEE.BROOKS.AF.MIL/DC/DCD/INTERIOR/INDESPUBS/COLORPART1.PDF - "Seleção de Cores Interior Capítulo 9, Força Aérea Centro de Engenharia e Meio Ambiente, Força Aérea dos EUA (2000). HTTP://WWW.FAU.UFRJ.BR/PROLUGAR/ARQ_PDF/DIVERSOS/PALESTRAS/COR_PERCEP_MONICA2.PDF HTTP://PT.WIKIPEDIA.ORG/WIKI/COR NASA. "Tratamento de iluminação LED-Based para cicatrização de feridas", NASA Sucesso SBIR, 2007. STEINER, RUDOLPH, O Sistema Antroposófica, Das Wesen der Farb, 1980.

Nenhum comentário:

Minha lista de blogs