Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

PEDRAS VIVAS

"vós também, quais pedras vivas, sois edificados  como  casa
espiritual  para  serdes  sacerdócio  santo,  a    fim    de
oferecerdes sacrifícios espirituais, aceitáveis a  Deus  por
Jesus Cristo" (1 Pedro 2:5).

Poderíamos imaginar as paredes de nosso templo com falta  de
tijolos? Além da aparência  desagradável,  ainda  haveria  o
problema de fraqueza para o resto da estrutura. Se  a  nossa
construção estivesse incompleta, sem  todos  os  tijolos  na
parede,  certamente  nos  esforçaríamos  para  corrigir    a
situação com a maior brevidade possível.

Simão Pedro nos diz que  a  casa  espiritual  do  Senhor  (a
igreja), é composta  de  "pedras  vivas."  Nós  somos  estas
pedras! Contudo, é comum observarmos que muitas pedras estão
faltando  na  assembléia  de  adoração.  Muitos  claros  são
percebidos e o resultado disso é  uma  estrutura  espiritual
débil e sem muita beleza e atrativo.

Não são apenas os tijolos que são indispensáveis às  paredes
de  nossas  igrejas.  Cada  pedra  viva   é    absolutamente
necessária  para  o  fortalecimento  da  estrutura  da  casa
espiritual. O coração do Senhor se entristece  quando  algum
membro concluem que "é apenas um e que ninguém  sentirá  sua
falta."

O ensino do apóstolo Paulo em Gálatas é que "cada um  levará
o seu próprio fardo." Por isso, Nossa oração diária  deveria
ser: "Senhor, ajude-me a estar sempre no meu lugar,  levando
minha parte da carga."

Que tipo de pedra é você? Do tipo que pergunta  como  foi  o
culto, ou do tipo que afirma: "O culto foi uma bênção?"

Paulo Barbosa
Um cego na Internet
Autor dos livros: Despertando Para Missões, Mensagens Para o
Coração  e  Um  Raio   de    Sol    Para    Dias    Sombrios
O TEXTO ACIMA NOS AFIRMA QUE SOMOS PEDRAS VIVAS, SIM SOMOS NÓS QUE COMPOMOS A IGREJA DENTRO DOS TEMPLOS, MAS CADA UM SABE DE SI; A BÍBLIA NOS ADVERTE A NÃO DEIXARMOS DE CONGREGAR, MAS ISSO NÃO NOS IMPÕE UMA ROTINA INFLEXÍVEL; TEMOS QUE DAR NOSSO MELHOR PRA DEUS, ENTÃO SE VOCÊ NÃO TEM CONDIÇÕES FÍSICAS E SE ENCONTRA DEBILITADO, PRO SEU BEM SIGA AS RECOMENDAÇÕES MÉDICAS. FAÇA SEU DEVOCIONAL E SUAS ORAÇÕES, POIS ONDE QUER QUE ESTEJAIS O SENHOR O OUVIRÁ. DEUS É ONIPRESENTE!!!! 

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

OLHA QUE TEXTO LINDO.... Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema, principalmente no Natal e no Ano Novo. Pouco importa a qualidade da panela, fazer uma família exige coragem, devoção e paciência. Não é para qualquer um. Os truques, os segredos, o imprevisível. Às vezes, dá até vontade de desistir. Preferimos o desconforto do estômago vazio. Vêm a preguiça, a conhecida falta de imaginação sobre o que se vai comer e aquele fastio. Mas a vida, (azeitona verde no palito) sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares. Súbito, feito milagre, a família está servida. Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele o que surpreendeu e foi morar longe. Ela, a mais apaixonada. A outra, a mais consistente. E você? É, você mesmo, que me lê os pensamentos e veio aqui me fazer companhia. Como saiu no álbum de retratos? O mais prático e objetivo? A mais sentimental? A mais prestativa? O que nunca quis nada com o trabalho? Seja quem for, não fique aí reclamando do gênero e do grau comparativo. Reúna essas tantas afinidades e antipatias que fazem parte da sua vida. Não há pressa. Eu espero. Já estão aí? Todas? Ótimo. Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola. Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza. Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco. Mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa. Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto, é um verdadeiro desastre. Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido. Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. Principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte. Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família, só porque meteu a colher na hora errada. O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita. Bobagem. Tudo ilusão. Não existe Família à Oswaldo Aranha; Família à Rossini; Família à Belle Meunière; Família ao Molho Pardo, em que o sangue é fundamental para o preparo da iguaria. Família é afinidade, é “à Moda da Casa”. E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito. Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seriam assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha. Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir. Enfim, receita de família não se copia, se inventa. A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia. A gente cata um registro ali, de alguém que sabe e conta, e outro aqui, que ficou no pedaço de papel. Muita coisa se perde na lembrança. Principalmente na cabeça de um velho já meio caduco como eu. O que este veterano cozinheiro pode dizer é que, por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. Aproveite ao máximo. Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.(texto retirado do facebook da família Silveira)

terça-feira, 11 de novembro de 2014

SOMOS UM

Que nos mantenhamos fortes Naquele que tudo pode e que tudo criou, que forja o caráter de quem realmente almeja um mundo melhor, sem fronteiras invisíveis entre o inventado "eles e nós"; país mais miscigenado do que o Brasil não existe, e, é justamente nesta singular pluralidade de raças que reside a alma brasileira: Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante. Pois no dia da adversidade ele me guardará protegido em sua habitação; no seu tabernáculo me esconderá e me porá em segurança sobre um rochedo. Salmos 27:3,5

Minha lista de blogs